logo IMeN

Adoçantes podem engordar....

 

Os adoçantes, de forma corriqueira, são utilizados como ferramentas da alimentação na perda de peso.
Existem inúmeras proposições metabólicas e científicas para avaliar a ampla utilização desses produtos nutricionais como fator prejudicial ao processo de alimentação, bem como, errônea no foco de perda de peso.
Abaixo podemos estabelecer algumas postulações e considerações metabólicas que cercam o insucesso do uso muito radical de adoçantes no processo de emagrecimento, levando inclusive a ganho de peso...

- Estimulação da fase cefálica (cerebral) da digestão, com aumento da fome e do apetite.
- Efeitos nutritivos e osmóticos proporcionados pela baixa densidade de energia e menor carga osmótica alterando a taxa de esvaziamento gástrico, a absorção e digestão dos alimentos.
- Alteração na resposta peptídica pela falta de macronutrientes
( carboidratos, proteínas e gorduras) gerando menor saciedade e “ mais fome”).
- Alteração na palatabilidade, com maior estimulo ao consumo de outros nutrientes.
-  Aumento dos processos de poupança de energia decorrente da baixa ingesta de calorias – sobrecompensação gerando perda do sinal de informação da regulação de energia e ativação da recompensa  ( “fome de alimentos pela sensação de jejum”).

Fontes:
Malachias M.V.B. in Jornal SBC 130/ Maio 2013
Gardner et al Nonnutritive sweeteners: current use and health perspectives, a scientific statement from the Americam Heart Association and the Diabetes Association . Circulation. 2012; 126 (4): 509-19
www.nutricaoclinica.com.br acesso em 03/01/2014

IMeN - Instituto de Metabolismo e Nutrição
Rua Abílio Soares, 233 cj 53 • São Paulo • SP • Fone: (11) 3287-1800 • 3253-2966 • administracao@nutricaoclinica.com.br